Tecnicamente uma cerveja sem álcool é aquela que tem até 0,5% de teor alcoólico. Este tipo de cerveja você pode beber e dirigir depois, por exemplo. Estão presentes no mercado brasileiro desde os anos 90, e de lá para cá, muita coisa mudou, principalmente no gosto.

Apesar de ser dita sem álcool, há ainda uma variação de 0,0% – tipo, completamente sem álcool mesmo – até 0,5%. Por isto ela engana quem bebe, e apesar se sentir sóbrio, o teor alcóolico pode aparecer no bafômetro. É preciso um copo de cerveja comum, ou a partir 5 latinhas de cerveja sem álcool, para o bafômetro acusar. Claro que isto muda de pessoa para pessoa, mas não dá para arriscar.

A cerveja sem álcool parecia uma cerveja inacabada

O fato é que a cerveja é mesmo inacabada. O processo de fabricação causava isto. O resultado era uma cerveja ‘sabotada’ no final, com a produção interrompida antes do fim. O gosto percebido por quem tomava, não era um engano. Quem começou a tomar a Kronenbier assim que saiu, lá em 1991 que o diga.

O ‘gosto’ final era muito confuso. Só em 2004, com uma mudança no processo, a Líber surgiu, trazendo um gosto melhor. Mais próximo do que a maioria das pessoas reconhece como cerveja, na verdade. Ok, não vamos discutir gosto. Vamos falar como é feita a cerveja sem álcool.

Mas afinal, como é feita a cerveja sem álcool?

Há quatro processos principais atualmente, fermentação interrompida, diálise, evaporação a vácuo, e osmose reversa. A diferença mais perceptível entre os processos, é o gosto. Em alguns casos, mal se percebe que é sem álcool, o gosto se aproxima muito do estilo Lager, e agrada.

A fermentação interrompida acontece deixando o mosto da cerveja entre 6°C a 7°C, cerca da metade da temperatura para uma cerveja comum. Ao deixar a temperatura baixa, o álcool não é produzido como deveria, e fica com um teor baixo, menos que 0,4%.

O processo de diálise filtra a cerveja a vácuo, a uma temperatura de 4°C, por meio de um dialisador. Ele separa o álcool da cerveja, deixando no final cerca de até 0,5% de álcool. Este processo também produz cervejas com em média 2% de álcool.

A evaporação a vácuo trabalha com a cerveja em temperaturas mais altas. Numa troca entre calor e vácuo, com um pré-aquecimento a 35°C, tubo em vácuo, e reaquecida a 50°C. Nas trocas, a cerveja passa por um separador e deixada sem álcool.

Assim como na diálise, é feito a retirada do álcool da cerveja normal. A osmose reversa – sim, é este mesmo o nome – usa uma membrana bem seletiva como filtro. Ela separa o álcool dos outros ingredientes, e ainda deixa a cerveja resultante mais concentrada. Dá para ir controlando o quanto se quer retirar de álcool, e ir filtrando até atingir o nível desejado. É um processo de alto custo, porque as membranas usadas se deterioram facilmente.

Cerveja sem álcool: do churrasco para a academia?

Petiscos com cerveja sem alcool

Indicada até por nutricionistas, a cerveja sem álcool passou a ser também uma bebida fitness, saudável, e aliada na dieta. Sim, ainda estamos falando mesmo de cerveja. Ela agora vai do churrasco e das festas, para a academia, e ainda passou a ser a queridinha de quem quer uma vida fitness. Confira alguns dos motivos – leia-se benefícios – a seguir.

1º Motivo: cerveja sem álcool não embriaga

Sim, está claro que se não tem álcool, não embriaga. Neste ponto, ela deixa de ser uma bebida para depois do serviço, e pode ser tomada a qualquer hora. É uma grande vantagem, porque vai à mesa até no almoço, no lugar do refrigerante ou do suco. Uma latinha de cerveja sem álcool é menos calórica que uma lata de refrigerante, ou uma lata de suco. É algo a se pensar. Olha aí o próximo motivo!

2º Motivo: sem o álcool, tem menos calorias!

Uma latinha padrão, de 350ml, bem gelada, de uma cerveja que não tenha álcool, versão 0,0% mesmo, tem 80 calorias. Sabe quantas calorias tem em média um refrigerante ou suco que não é diet? Cerca de 145 calorias. Pois é, para variar da versão diet destes produtos, vale optar por uma cervejinha.

3º Motivo: Tem efeito antioxidante

Outro ponto a favor, é a riqueza de ervas e cereais, com um acréscimo de vitaminas e minerais. E, a ausência de aromatizantes e adoçantes, entre outras coisas que fazem o diet ficar mais perto do original. Isto porque a cerveja é feita a partir do lúpulo. Esta planta tem o superpoder de neutralizar a ação dos radicais livres que envelhecem e degradam o nosso corpo.

Ok, em termos técnicos, são os flavonoides, agem como verdadeiros zeladores do organismo. A cerveja comum também tem os mesmos benefícios, mas acabam ficando em segundo plano, por causa do efeito do álcool. Para fazer bem, seria apenas uma latinha por dia. No caso da cerveja sem álcool, você pode tomar três, quatro, cinco, ao dia e só teria os benefícios. Só não tome tudo de uma vez.

Frase sobre cerveja sem alcool

4º Motivo: Pode dar energia e foco

Provavelmente você nunca ouviu falar que beber cerveja pode melhorar o seu foco, mas é quase isto. A cerveja sem álcool – sim, preciso deixar claro que é 0,0% álcool – não vai te embriagar e assim, turvar sua consciência. E, como tem várias vitaminas do complexo B, pode a médio prazo, com o consumo continuo, ser uma aliada do seu foco.

É porque estas vitaminas (aqui mais a B9) são aliadas na manutenção do seu cérebro, cuidando do sistema neurológico. Talvez você conheça a vitamina B9 pelo nome de ácido fólico, ele é recomendado para gestantes, ajuda na formação neurológica do bebê. E, está associada ao vigor, a energia física.

Já viu alguém falar que ressaca se cura com cerveja? Se for cerveja sem álcool pode apostar que tem um fundo de verdade.